Pesquisar este blog

Tribuna NF:Sérgio Cabral delata campista que levou R$ 500 mil em propina no Palácio Guanabara


Por Ralfe Reis
O ex-governador do Rio Sérgio Cabral revelou em seu depoimento ao Ministério Público Estadual, obtido pelo portal Tribuna NF, a participação de um campista no suposto esquema de corrupção envolvendo o Ex-procurador-Geral de Justiça Claudio Lopes. Cabral chega a relatar constrangimento com a chegada do campista no Palácio Guanabara com envelope de dinheiro.
No último sábado (4), iniciamos uma série de reportagens sobre o depoimento do ex-governador ocorrido no dia 25 de março de 2019, na Cadeia Pública Pedrolino Werling de Oliveira, Bangu 8, diante de promotores do Ministério Público Estadual. No primeiro capítulo, revelamos como Sérgio Cabral e Claudio Lopes arquivaram a investigação sobre a Gangue dos Guardanapos. No segundo capítulo, falamos sobre a proteção a “Cabral e aos seus” garantido por Lopes:
No depoimento sobre Lopes, Sérgio Cabral revelou que além da mesada de R$ 150 mil que pagava em mãos ao Ex-procurador-Geral para abafar qualquer investigação sobre seu governo também houve a indicação de uma empresa na reforma do Maracanã, onde Lopes receberia vantagens indevidas.
De acordo com Cabral, Lopes teria indicado uma empresa de tecnologia chamada Posegur para atuar no Maracanã. A vantagem indevida que Lopes receberia seria de R$ 5 milhões.
Durante o depoimento, Sérgio Cabral diz não ter pedido propina nesse caso e ficou constrangido com o aparecimento de um cidadão de Campos dos Goytacazes, no qual ele só se lembra do sobrenome Manhães. Cabral não se lembra do nome, mas o referido cidadão pode ser o mesmo que aparece na denúncia do Ministério Público contra Claudio Lopes.
Segundo Cabral, o campista Manhães que seria homem de confiança de Lopes chegou com envelope de dinheiro com valores entre R$ 300 mil e R$ 500 mil, sem ele ter pedido nada.
O constrangimento de Cabral se deu pelo fato de não pegar dinheiro de empresas que prestavam serviços terceirizados às obras que contratava. Cabral diz que só fazia entendimento com empresas que tinha relacionamento direto.
O dinheiro levado pelo campista Manhães acabou ficando com um dos homens de confiança Cabral, o Serjão.

Contrato de lixo sem licitação em SFI custa quase meio milhão por mês

Por Ralfe Reis
Um verdadeiro ambiente de desconforto foi criado na cidade a partir da contratação sem licitação da empresa JL & M CONSTRUTORA E INCORPORADORA LTDA – ME, fundada em 17/09/2010 para a realização de serviços da coleta de resíduos sólidos com destinação final em aterro sanitário licenciado.
O  valor da coleta por mês chega perto de R$ 500 mil reais.
A prefeita da cidade tomou posse em Janeiro de 2017 e até hoje mantém o serviço como emergencial.
O contrato se iniciou em 06 de janeiro de  2017. O proprietário dessa empresa é Luiz Henrique  de Souza Barbalho, um próspero empresário no ramo do lixo.
Esta mesma empresa é responsável pelas coletas  de lixo em várias cidades do Estado do Rio de Janeiro, destacando-se Bom Jesus de Itabapona, Itaperuna, São Francisco de Itabapoana – embora a atividade principal da empresa seja a construção de edifício.
Um dado curioso: Todos os contratos são de forma emergencial.
O contrato na  cidade de Bom Jesus era de R$ 300 mil reais mensais, embora  aquela cidade tenha muito mais domicílios atendidos pela coleta.
Em São Francisco, segundo fontes, quem é a responsável pelo contrato é uma jovem senhora.
Não há notícias a respeito da presença física do proprietário da empresa, que sustenta em seu contrato social ser sediada em Brasília.

Chequinho: Justiça concede novo prazo para alegações finais de Garotinho


O juízo da 100ª Zona Eleitoral concedeu novo prazo para alegações finais do ex-governador Anthony Garotinho no caso da operação "Chequinho". 

Garotinho também constituiu novo advogado na ação. A defesa tem até o dia 6 de setembro para apresentação das alegações finais.

"No dia 17 de agosto de 2017, o acusado Anthony Willian ingressou com petição indicando ter outorgado procuração ao Dr. Carlos Fernando dos Santos Azeredo. Determinei, em 21/08/2017, que o cartório esclarecesse com quem estavam os autos físicos. Contudo, antes mesmo desse despacho ter sido cumprido, os autos físicos vieram a mim, razão pelo qual aquele despacho perdeu o objeto. Assim sendo, defiro o pedido de vista dos autos. Concedo ao acusado prazo até o dia 06/09/2017 para fins de apresentação de alegações finais. Defiro também, que as intimações sejam encaminhadas ao escritório indicado na referida petição."

Bretas pediu prisão para evitar que Batman e Robin escondessem dinheiro


Na decisão na qual pede a prisão de Batman e Robin, os empresários Nuno Coelho e Guilherme Vialle, Marcelo Bretas afirma que, em liberdade, os investigados terão facilidade de ocultar "o grande volume de dinheiro proveniente de delito, o que, aparentemente, já vem fazendo". Ele ressalta que, nos tempos de hoje, uma simples mensagem telefônica é o suficiente para ocultar grandes valores.

- Isso sem mencionar que, pelo que se pode depreender nas várias frentes de investigação a cargo da Força Tarefa da lava Jato, a Organização Criminosa em questão está longe de ser completamente desvendada.

Em outro trecho, Bretas defende o tratamento diferenciado para práticas criminosas de pessoas com alto padrão social:

- Mais do que isso, avaliando os elementos de prova trazidos aos autos, em cognição sumária, considero que a gravidade da prática criminosa de pessoas com alto padrão social que tentam burlar os trâmites legais, não poderá jamais ser tratada com o mesmo rigor dirigido à prática criminosa comum.

Fonte: Lauro Jardim

Investigação sobre Jorge Picciani avança


Presidente do PMDB do Rio de Janeiro e da Assembleia Legislativa do estado, Jorge Picciani não foi esquecido pela Lava Jato fluminense. Os investigadores avançam em capítulos envolvendo negócios com gado e brita.

Fonte: Coluna Expresso, Época online 

Eleições 2018: Índio da Costa x Garotinho



O ano eleitoral pode ainda estar a menos de um semestre de distância, mas a disputa pelo governo do Rio já começou — com direito a reflexo na gestão de Marcelo Crivella (PRB).

Apesar de dar expediente no Centro Administrativo São Sebastião, sede da Prefeitura do Rio, o secretário de Urbanismo, Indio da Costa (PSD), encontrou tempo para ministrar, em plena quarta-feira, uma palestra na Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (Uenf).

Que, não custa lembrar, fica em Campos dos Goytacazes, a quase 300 quilômetros da capital.

O moço aproveitou a ocasião para dar pitaco na política local, com afagos ao prefeito e aliado Rafael Diniz (PPS), e críticas ao cacique Anthony Garotinho (PR), a quem chamou de populista em entrevista a um jornal da cidade.

Só que o ex-governador é pai da coleguinha de prefeitura, Clarissa Garotinho (PR), secretária de Desenvolvimento e Emprego. E a moça não deixou barato.

"Indio, se você pensa tudo isso do Garotinho por que foi buscar apoio dele na sua derrotada eleição para prefeito do Rio?", perguntou ela, uma das costureiras da aliança entre PR e PRB em 2016.

Ou seja: vai sobrar para Crivella a tarefa de acalmar os ânimos nas próximas reuniões de secretariado.

2018

Não é nada, não é nada, Garotinho e Indio são pré-candidatíssimos à cadeira de Luiz Fernando Pezão (PMDB), e a disputa entre os dois já começa a gerar faíscas.

Além do avanço sobre o eleitorado do ex-governador, Indio também tem conversado com líderes do PR e PRB para garantir apoio no ano que vem.

Nem mesmo a Rádio Tupi, onde Garotinho tem um programa, escapou da investida.

Nesta segunda-feira (7), o campista reclamou em seu blog que um companheiro de trabalho recebeu, pelo WhatsApp, a tal entrevista em que é criticado pelo secretário carioca.

Fonte: Coluna Extra, Extra

A invenção da confissão



O advogado de Sérgio Cabral cogita "auto-delação" para o seu cliente, noticia O Globo.

Cabral confessaria os seus crimes em troca da diminuição de pena.

Como é que ninguém havia pensado nisso?

Fonte: O Antagonista

Ibope: Temer no fundo do poço


Logo mais, a CNI divulga a pesquisa encomendada ao Ibope sobre a popularidade de Michel Temer e o nível de aprovação do seu governo.

Sua taxa de aprovação é a pior da série histórica das pesquisas CNI/Ibope.

Em março, quando o último levantamento foi divulgado, apenas 10% dos entrevistados avaliavam o seu governo como "ótimo" ou "bom" (55% o achava "péssimo"). Àquela altura, é bom enfatizar,  não havia ainda a delação da JBS nos calcanhares do presidente.

A pesquisa foi feita com 2000 pessoas de 126 municípios entre os dias 14 e 17 de julho — portanto, antes do aumento do PIS/Cofins, que resultou no reajuste dos combustíveis.

Fonte: Blog do Lauro Jardim

Eike e Cabral frente a frente com Bretas


Marcelo Bretas marcou as audiências da operação Eficiência, no Rio de Janeiro, a que prendeu Eike Batista (na foto, à esquerda).

No dia 28 de junho, deporão os irmãos Marcelo e Renato Chebar, algozes de Sérgio Cabral, Eike Batista, Flávio Godinho, ex-braço-direito de Eike, e o empresário Luiz Arthur Andrade Correia.

No dia 30, deporão Sérgio Cabral, Adriana Ancelmo, Wilson Carlos e Carlos Miranda.

Será a última etapa para que, em julho, Bretas comece a dar as primeiras sentenças da operação.

Fonte: Blog do Lauro Jardim

Governo do Rio sofrerá novo bloqueio de R$ 109,5 milhões da União



Rio - A secretaria de Fazenda do Rio informou que o Estado sofrerá um novo bloqueio nas contas, no valor de R$ 109,5 milhões. O montante será bloqueado nas contas bancárias entre os dias 7 e 8 de junho. De acordo com a Fazenda, trata-se de mais uma execução de contragarantia pelo não pagamento de dívidas garantidas pela União.

O governo vem alegando que arrestos e bloqueios dificultam a divulgação do calendário para o pagamento de salários dos servidores públicos. Até agora apenas as áreas de segurança e educação receberam os vencimentos de abril.

Na tarde desta terça-feira, 6, às 15 horas, o governo do Rio tentará aprovar na Assembleia Legislativa (Alerj) o projeto de adesão ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF) - programa que prevê a suspensão da cobrança de dívidas com a União por até três anos e a contratação de novos empréstimos.

Os deputados também deverão apreciar as contas de 2015 do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), ponto importante para permitir a análise das contas de 2016.

O projeto de lei é um dos três pendentes para o Rio firmar seu plano de recuperação fiscal com o governo federal. Além dele, precisam ser aprovados os projetos que alteram regras para concessões de pensões do fundo previdenciário do Estado e criam um teto para os gastos de todos os poderes.

O Dia 

Um show de imoralidades e irregularidades no governo esverdeado


O governo do prefeito Rafael Diniz (PPS) se supera a cada dia em inércia, imoralidades e irregularidades. Com pouco menos de três meses já foram constatados contratações sem licitação empresas suspeitas, farra das nomeações dos parentes de vereadores e até nomeação de um estelionatário. Não vou enumerar a paralisia em diversos setores. 

O mais novo escândalo do governo envolve o atual superintendente de Entretenimento, Helio Nahin, o Alemão, denunciado no site Diário da Planície (Show da Marília Mendonça pode ser cancelado por suspeita de improbidade administrativa). 

A matéria do site revela uma negociação de shows privados no Cepop, negociado diretamente por Alemão, que é o gestor público responsável pelo espaço. 

Bom, não vou adotar o discurso do então vereador Rafael Diniz, que dizia que era um absurdo a população pagar para entrar em um espaço público. Continuo com a mesma opinião, não vejo nenhum problema o espaço ser alugado para eventos privados. 

A imoralidade e irregularidade apontada é o gestor público negociar shows privados em um espaço onde ele detém o poder de escolher melhores datas, preços, estruturas e outras vantagens. Uma mistura entre público e o privado, tornando-se um terreno fértil para corrupção. 

Vamos aguardar os próximos capítulos dessa farra.