Pesquisar este blog

Carregando...

Mais um constrangimento para o novo prefeito


Como o blog vem informando desde o primeiro dia do novo governo, as nomeações de DAS em troca de votos para eleger o presidente da Câmara tem causado muitas decepções nos eleitores de Rafael Diniz (PPS). 

Quem acompanha o blog sabe que sempre nos posicionamos contrário às falácias do novo prefeito. 

Para aqueles que acreditaram nos discursos do novo alcaide enquanto fazia oposição ao governo anterior, dizendo que a Câmara era um puxadinho da sede da prefeitura, agora começam a abrir os olhos e perceber que todas as palavras não passavam de falácias para chegar ao poder. 

Como dizia o ex-presidente dos Estados Unidos Abraham Lincoln “Você pode enganar uma pessoa por muito tempo; algumas por algum tempo; mas não consegue enganar todas por todo o tempo”. 

Com a mudança de posição, Rafael Diniz (PPS) utilizou-se do tradicional "toma lá, dá cá" da política brasileira. Não, não é nenhum crime negociar cargos em troca de uma maioria na Câmara. Mas para quem chamou toda imprensa para anunciar medidas de contenção de despesas e uma reforma administrativa para cortes de cargos comissionados é no mínimo contraditório. 

Mas enquanto o prefeito nomeia apenas os cabos eleitorais é uma coisa que ainda se pode digerir. Mas como foi revelado no site Diário da Planície (aqui), o prefeito está nomeando familiares de vereadores e esquecendo seus companheiros de campanha.

Presidente da Câmara Marcão Gomes emite nota oficial sobre cassação de vereadores


O novo presidente da Câmara Municipal de Campos, Marcão Gomes, emitiu nota oficial sobre as cassações de vereadores eleitos.

Segundo Marcão, a Câmara ainda não foi notificada pela justiça eleitoral. 


Juiz derruba lei que proibia Uber em Campos; veja a decisão


O juiz da 5ª Vara Cível, Cláudio Cardoso França, deferiu nesta segunda-feira (16/01) liminar em ação civil pública proposta pela Defensoria Pública do Estado do Rio, contra a Prefeitura de Campos e o IMTT, proibindo os réus de praticarem qualquer ato contra o aplicativo Uber.

A lei que proibia o funcionamento do aplicativo na cidade foi sancionada pelo prefeito Rafael Diniz na primeira semana do ano (Relembre Aqui). 

Segue abaixo a decisão na íntegra.





SBT: Garotinho entrega dossiê contra Cabral e deputados no MPF


O ex-governador do Rio, Anthony Garotinho protocolou mais documentos contra o ex-governador Sérgio Cabral e deputados no Ministério Público Federal. 

No dossiê entregue constam nomes de autoridades de outros poderes envolvidas na corrupção do governo Cabral. 

Assista abaixo a reportagem do SBT.



Cofre fechado e com dinheiro



Com o decreto de suspensão de pagamentos baixado pelo prefeito Rafael Diniz (PPS), no cofre da prefeitura só entra dinheiro. Afinal, todos os dias à prefeitura recebe recursos de diversos impostos e repasses. 

Os últimos pagamentos efetuados ocorreram em 30 de dezembro, na gestão da prefeita Rosinha Garotinho. 

O relatório de pagamentos pode ser conferido no Portal da Transparência (aqui).

Rodoviários de Campos confirmam greve


Os rodoviários de Campos iniciaram uma greve nesta segunda-feira (16). A encrenca estava anunciada quando à prefeitura emitiu uma nota mentindo que não ocorreu um encontro entre rodoviários e o prefeito Rafael Diniz (LEIA AQUI). 

A confirmação da greve está na página do Transporte Coletivo. 


Executivos querem delatar Sérgio Cabral


A Lava-Jato no Rio foi procurada por pessoas envolvidas com o esquema de corrupção que, segundo eles, era comandado por Sérgio Cabral. Estavam interessados em se antecipar a uma eventual prisão e fazer uma delação premiada. Pelo menos uma dessas conversas, com executivos de uma construtora fluminense, com atuação nacional, está bastante avançada.

Blog do Lauro Jardim, O Globo

Rafael Diniz corta RPA, mas continua nomeando DAS


O prefeito de Campos Rafael Diniz (PPS), que na última sexta-feira (13) lançou um pacote de medidas para conter a crise, continua nomeando centenas de DAS para cumprir acordos políticos. 

Na mesma sexta-feira quando anunciou as 10 medidas, incluindo reforma administrativa e cortes de RPAs (LEIA AQUI), o prefeito nomeou mais uma grande leva de DAS.

Diferente do discurso, o novo prefeito estaria enganando alguém quando anuncia reforma administrativa e ao mesmo tempo continua nomeando cargos comissionados. Ou os novos DAS serão usados por alguns dias, ou o prefeito engana a população de Campos com esse discurso de austeridade. 

Veja abaixo o Diário Oficial dos dias 13 e 16.










As 10 medidas do prefeito de Campos


O prefeito sub judice, Rafael Diniz (PPS), anunciou nesta sexta-feira (13) 10 medidas para conter a crise financeira. 

Nos primeiros 13 dias do seu governo, o prefeito precisou criar uma pauta midiática para tentar conter os arranhões em meio à lua de mel com a população campista. Principalmente com a população de baixa renda, que está vendo os benefícios sociais serem cortados, e os servidores municipais, que já estão com um pé atrás com a nova gestão. 

Como precisava desviar o foco, o prefeito criou as 10 medidas para anunciar e voltar à cena como o bom moço, o intocável. Tudo planejado com sua assessoria de comunicação e marketing. 

Entre as medidas anunciadas, algumas subjetivas e outras contraditórias, uma chama atenção. O prefeito vem anunciando desde sua posse um estudo para uma reforma administrativa. Segundo o novo alcaide, o objetivo é reduzir gastos. 

Numa jogada mal feita e patética, na tal medida da reforma administrativa ele inclui os RPAs e não cita os DAS. Ora, os RPAs não são cargos comissionados como tenda induzir a medida. Os DAS que precisam ser reduzidos na reforma administrativa e não os RPAs que trabalham lá na ponta executando as determinações dos cargos comissionados. 

Enquanto o prefeito fala em cortar os RPAs, quem acompanha o Diário Oficial pode conferir todos os dias dezenas de nomeações de DAS distribuídos para os seus cabos eleitorais e os indicados dos vereadores que compões sua base. Aliás, o blog tem publicado as nomeações e como podem conferir são as matérias mais lidas dos últimos dias. 

Veja abaixo as 10 medidas subjetivas e contraditórias.

1ª – Revisão de custo com água e energia. O governo pretende, com a participação das concessionárias, reduzir os custos em R$ 7 milhões/ano;


2ª – Recadastramento dos bens imóveis do município e dos aluguéis. A intenção é a utilização dos prédios públicos e uma redução de R$ 700 mil/mês;

3ª – Já está sendo iniciada, com auditoria interna, uma reforma administrativa para reduzir um gasto de R$ 50 milhões. O prefeito lembra que só com RPAs a última administração gastava R$ 8 milhões/mês. “É preciso reduzir esses valores”, ressaltou Rafael;

4ª – Modelo de gestão eficiente. Os gestores serão avaliados semestralmente;

5ª – Revisão dos contratos de antecipação dos royalties. Hoje, a dívida já está na casa de R$ 1,3 bilhão e o governo ressalta que esses números não batem com os do orçamento elaborado;

6ª – Aporte de receita com parcerias públicas e privadas, já que o município já deixou de ganhar pelo menos R$ 1 bilhão por falta de projetos;

7ª – Promover a redução de 20% do custeio. “A máquina está inchada. É preciso fazer mais por menos”, disse o prefeito;

8ª – Adesão ao Programa Cidades Sustentáveis;

9ª – Adesão ao Programa Brasil Transparente, da União;

10ª – Regulamentação da Lei de Acesso à Informação. O decreto já está sendo elaborado.

Rosinha: "É bom ele (Rafael) falar menos e trabalhar mais"


Do Blog do Garotinho

A ex-prefeita Rosinha Garotinho desmentiu categoricamente que tenha deixado dívidas à frente do município de Campos no valor afirmado pelo secretário municipal de Controle, da equipe do prefeito provisório Rafael Diniz: "Há duas hipóteses para tal afirmação: incompetência ou desconhecimento, há também uma terceira; as duas coisas juntas." 

Ao sair do governo além de deixar os salários em dia com o mês de dezembro pago e o 13° quitado, Rosinha pagou os programas sociais dentro do mês de dezembro. 

"É um absurdo dizer que deixamos dívidas de R$ 61 milhões em precatórios com o Tribunal de Justiça, tudo que foi pago dentro do ano de competência, os precatórios de anos seguintes devem ser pagos conforme manda a lei, em seus respectivos vencimentos" acrescentou Rosinha. 

Rosinha afirmou também que é no mínimo uma demonstração de ignorância atribuir parcelamentos de INSS e FGTS vindos de outros governos como se fossem dívidas deixadas pelo seu governo. 

"Talvez essa seja uma forma de explicar o despreparo do atual prefeito que até agora só anunciou extinção de programas sociais e cortou benefícios dos funcionários" disse Rosinha. 

Ela lembrou ainda que publicou um balancete resumido da prefeitura no dia 31 de Dezembro de 2016. 

"É bom ele falar menos e trabalhar mais" finalizou Rosinha.

Portal Transportes Coletivos de Campos confirma reunião com o Prefeito

Foto: Diário da Planície
A página do Portal Transportes Coletivos de Campos confirmou na tarde desta terça-feira (12) que foi realizada uma reunião entre rodoviários e o prefeito Rafael Diniz no dia de ontem. 

A confirmação da reunião desmente à Prefeitura de Campos, que emitiu nota oficial informando que não houve o encontro com o prefeito. 

A nota buscava desmentir uma notícia do blog do Garotinho sobre uma provável decisão do prefeito em acabar com o programa de passagem a R$1 (aqui). 

Ainda no dia de ontem, o site Diário da Planície publicou a matéria "Rafael Diniz admite que vai acabar com o Cartão Cidadão", com áudio de um dos rodoviários que participou da reunião. 

Na matéria ainda há foto dos rodoviários nas dependências da sede da Prefeitura de Campos. 

Ainda há informações sobre a proibição de celulares na reunião que aconteceu ontem com o prefeito e hoje no Instituto Municipal de Transito e Transporte (IMTT). 

É inexplicável a proibição de celulares nas reuniões com representantes de uma categoria. Talvez seja para fazer esse papel patético de emitir uma nota oficial mentirosa, impossibilitando os trabalhadores que lá estiveram de se defenderem contra esse tipo de armação e mostrarem aos seus colegas de categoria que estão buscando solucionar seus problemas. 



Professores querem saber sobre a eleição para direção de escola


O novo governo de Campos já pode começar a se preparar para uma grande encrenca. 

Ao negociar os cargos de direção de escola para eleger o presidente da Câmara, o prefeito Rafael Diniz está comprando uma briga com os professores.

Vários educadores começaram a questionar as promessas do moço e já se movimentam para cobrar do governo.